quarta-feira, 25 de agosto de 2010

De 4 a 24 de Agosto!

Terminou!
Hoje às 19h00m, tal como determinado no acordo lavrado em Tribunal, fui levar o Gonçalo a casa da mãe. Terminaram assim os vinte dias de férias que passei com o meu filho depois dos dois anos que estive sem o ver. Foram dias ricos em energia, boa disposição, actividades diversificadas. Foram dias carregados de sorrisos, de muito carinho, de muito amor. Foram dias de muita conversa, de música, de jogos, de cinema, de passeios. Foram dias com amigos, com gente que sempre esteve aqui. Foram dias que passaram demasiado rápido e agora...fica a vontade de ver o meu filho já amanhã!
Deixei o Gonçalo em casa da mãe apesar dela, uma vez mais e à semelhança do que aconteceu no dia 2 de Janeiro de 2009 não estar em casa! Uma vez mais quem recebeu o Gonçalo foi o avô materno. Uma vez mais a mãe não estava para o receber. Ainda assim deixei-o ficar. Podia optar por não o fazer, podia teimar que só entregaria à mãe mas...não me parece o correcto. Quero paz para os meus filhos!
Fizemos o caminho de volta a ouvir o palrar do João e a conversar sobre cada momento...
Tardámos em chegar a casa, fizemos mil coisas antes de voltar e enfrentar um novo som, um maior silêncio. Que saudades de ontem!
Sobre estes dias há tanto que contar...
Assim farei, de hoje em diante aqui, neste blog para que os meus filhos saibam com pormenor como se conheceram, como viveram cada um destes dias, como foram estes primeiros momentos.
O João dorme no berço...
O Gonçalo? ...não sei.

9 comentários:

fénix renascida disse...

E fez o Sérgio muito bem:)
Quanto ao facto da mãe não estar presente, muito sinceramente, eu faria o mesmo, para evitar tenções (está visto que a vossa relação é tensa). Muitos pais tomam esta atitude, para evitar dissabores, e poupar assim os filhos.

Liliana disse...

Espero que tudo seja diferente desta vez

Beijinhos

Martinha disse...

acredito que seja muito difícil viver assim... mas, muito mais importante são as boas lembranças que ficam gravadas no coração para sempre...

Pai Para Sempre disse...

Cara Fénix,

Lamento que esteja enganada! A mãe do Gonçalo simplesmente não está no Porto. Ao que sei estará de férias no Algarve mas, ainda assim não abdica de retirar o Gonçalo da companhia do pai com a maior rapidez que pode!
A respeito da questão que me colocou sobre a roupa, como vem sendo hábito a mãe do Gonçalo apenas mandou o telemóvel e o carregador!

Abraço
S

fénix renascida disse...

E quanto ao resto, o mais importante afinal: acha que o G. é feliz junto da mãe e dos outros irmãos?
Se porventura acha que não, que lhe falta o essencial (pela ordem natural, amor, atenção e cuidados), se ele próprio manifestou o desejo de estar consigo, então sim, faça alguma coisa.
O que a mãe fazia ou onde se encontrava no momento em que o entregou não lhe diz respeito, muito menos a mim. Ela incumbiu outra pessoa para receber o filho (ela terá as suas razões, e isso não prova, por si só, que haja desinteresse ou abandono pelo filho), e nada na lei diz que ela não o pode fazer. Sobretudo, repito, quando há uma relação tensa com o ex.
A si só lhe deve interessar se o seu filho é ou não feliz. O que a mãe faz ou deixa de fazer não faz prova de ser boa ou má mãe.

fénix renascida disse...

http://www.mauriceberger.net/

Mamã e filhota. disse...

Estive a ler um pouco a tua historia e como mãe que ama incondicionalmente a sua filha, lamento muito o teu sofrimento... Não sei o que seria de mim se tivesse que passar pelo que passas... O mundo está feito ao contrario... Eu sou mãe solteira e se não sou eu a dizer "como quem não quer a coisa" para o pai estar mais tempo com a minha filha, pq se eu nao digo nada, bem que ele está 3h por semana c/ela e pronto... Mas eu como quero o melhor para a minha pequenina, eu gosto que ela esteja com o pai, adoro o sorriso de felicidade dela qd o vê! Porque ele é pai dela. Sempre fiz questão dele continuar a fazer parte... mas ás vezes parece que só é movido pelas minhas ideias e iniciativas... Enfim... Tudo trocado :(

Mireille Amaral disse...

O Gonçalo dorme no seu coração, todas as noites! Coragem.

fénix renascida disse...

O caso da Mamã e da filhota é o que há mais... Mas enfim.
Não se justifica que o Sérgio perca assim contacto com o seu filho, sobretudo depois destes dias que passou com ele.
Acho que a mãe do Gonçalo devia ser como esta mãe que, apesar das atitudes do pai, continua a incentivar o convívio entre os dois, e congratula-se pela felicidade da filha ao vê-lo.
Fossem todas as mães assim, e tinhamos metade dos problemas -senão todos- resolvidos!