segunda-feira, 23 de junho de 2008

Fui buscá-lo no dia 17 de Outubro de 2007, restavam-me 4 dias até deixar de o ver por tempo indeterminado!

Fui buscá-lo no dia 17 de Outubro de 2007, restavam-me 4 dias até deixar de o ver por tempo indeterminado!
No dia 17 de Outubro de 2007, na sequência do combinado no Tribunal, fui buscar o Gonçalo a casa da mãe para passarmos juntos 4 dias. Lembro-me que a noite estava fria e muito húmida. Eu sabia que o Gonçalo tinha treino de futebol. Era quarta-feira e o meu filho, às quartas-feiras, enquanto viveu em Portugal, jogava futebol. Parei o carro em frente à porta e toquei na campainha. Os segundos que se seguiram até a porta se abrir pareceram-me intermináveis. Tive medo de já não o ver, de não o poder mimar por mais algum tempo. Felizmente o Gonçalo surgiu e correu pelas escadas a caminho do meu carro. Vinha carregado com a mochila do colégio e vestido com o equipamento de futebol. Quando o vi senti-me carregado de energia e com uma imensa vontade de o abraçar e não mais o largar.
Fomos os 3, eu, o Gonçalo e a Xana para nossa casa. Depois de um banho bem quente jantamos e começamos a organizar as coisas para o dia seguinte.
Eu nunca tinha tido a oportunidade de levar o Gonçalo ao colégio e confesso que estava muito entusiasmado com a perspectiva de o acompanhar.
Conversamos, rimos imenso, brincamos e, perto das 21h00m deitei o meu filho!
A sensação foi diferente e fantástica. Eu nunca tinha deitado o meu filho a dizer-lhe, dorme, descansa que amanhã é dia de escola!

4 comentários:

Anónimo disse...

Sérgio tenho a certeza que vais voltar a mimar o Gonçalo, vai voltar a deitar o teu anjinho.
A nossa justiça vai conseguir!
O Gonçalo vai voltar e para nunca mais partir.
Um abraço bem forte para ti.
Ilda

Maria Alexandra Martins disse...

Lembro-me muito bem desses 4 dias :)...Não vejo a hora de repetir cada momento.
Como sempre, digam o que disserem, façam o que fizerem, estou por aqui, para o que der e vier.
Um beijo, um xi
MAM

A mamã disse...

Mil Beijinhos para si e o seu menino ..concerteza esse dia irá se repetir muitas vezes..a esperança é a ultima a morrer
Abraço
Paula

Anónimo disse...

Tenho saudades de quem está longe de mim!
Como te compreendo Sérgio!
Mas vamos conseguir muito brevemente ter os nossos queridos de volta. Bem pertinho de nós.
Um abraço bem forte!
Força!!!!
Ilda